América-MG vence o Bahia e encerra tabu

Nos outros 12 confrontos entre as duas equipes, o Bahia havia vencido nove e ainda aconteceram três empates

É o fim de um tabu. O América-MG enfim venceu o Bahia. Neste domingo, o Coelho venceu o Tricolor Baiano por 2 a 1, de virada, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Nos outros 12 confrontos entre as duas equipes, o Bahia havia vencido nove e ainda aconteceram três empates.

O América volta à campo no próximo domingo (29), quando terá como adversário o Vasco, em São Januário, às 18h30. Já o Bahia recebe o Flamengo, no mesmo dia, às 16h, no Pituaçu.

O jogo:

O Bahia não se intimidou com o mando de campo do América. Ávine, pela esquerda, e os velozes Lulinha, Camacho e Jobson, tinha muita liberdade para trocar passes antes da entrada da área do Coelho, que tinha dificuldades para impedir os avanços da equipe do técnico René Simões.

Melhor em campo, foi o Bahia que teve a primeira chance de gol, aos dez minutos. Lulinha finalizou da entrada da área e Flávio fez a defesa. Seis minutos depois, nova oportunidade de gol. Lulinha e Souza tabelaram e Lulinha, camisa 77 do Bahia, finalizou à direita de Flávio.

Após o América chegar com perigo pela primeira vez: Fábio Júnior finalizou à direita de Marcelo Lomba, o árbitro Paulo César de Oliveira marcou pênalti para o Bahia. Para o árbitro, o lateral-esquerdo Carleto teria colocado as mãos na bola. Souza, que nada tinha com isso, cobrou e fez Bahia 1 a 0.

Mesmo após o gol sofrido, o América pouco fez para mudar o panorama do jogo. Rifando a bola e com pouco movimentação ofensiva, já que Fábio Júnior tinha de sair para buscar o jogo e Sheslon, opção ofensiva pela direita, pouco fazia em campo. Já o Bahia, em vantagem, passou a administrar o jogo e esperou o apito de Paulo César de Oliveira.

Um outro América. Foi assim que a equipe do técnico Mauro Fernandes veio para a segunda etapa. Com menos de dois minutos duas chances de gol, que acabaram desperdiçadas. Primeiro foi Gabriel que acertou o travessão de Lomba, após cabeçada muito perigosa. Na sequência, Fábio Júnior deu grande assistência (de peito) para Micão e disse: 'Faz, Micão!'. Micão perdeu para desespero de Fábio Júnior.

Mas o que tinha de ser foi. Menos de três minutos depois, o Coelho empatou. Após boa jogada pela direita, Eliandro serviu Rodriguinho, que entrara no segundo tempo, finalizar sem chances de defesa para Lomba. América 1 x 1 Bahia.

O América seguiu superior em campo. Eliandro, Carleto e Rodriguinho chamaram a responsabilidade e foi com os dois últimos que o Coelho quase virou: Carleto puxou contra-ataque e serviu Rodriguinho, que finalizou para a defesa providencial de Marcelo Lomba.

Mas o Bahia não tinha desistido do jogo. Após cruzamento vindo da direita, Souza venceu Micão e cabeceou para a defesa sensacional de Flávio. Tudo isso aos 26 minutos. A partir daí, o jogo ficou equilibrado. Tanto América, quanto Bahia tentaram, mas o gol não saiu, até que Alessandro, que entrara seis minutos antes, finalizou na saída de Lomba. Vitória do América e fim do tabu.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG 2 X 1 BAHIA

AMÉRICA-MG: Flávio, Sheslon (Camilo, aos 29'2T), Micão, Gabriel e Carleto; Dudu, Amaral, Leandro Ferreira e Irênio (Rodriguinho, intervalo) Eliandro (Alessandro, aos 36'2T) e Fábio Júnior. Técnico: Mauro  Fernandes.

BAHIA: Marcelo Lomba, Gabriel, Titi, Thiego e Ávine; Marcone, Fahel, Lulinha (Maranhão, aos 24'2T) e Camacho; Jobson (João Neto, aos 41'2T) e Souza. Técnico: Renê Simões.

Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 22/5/2011 às 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)
Cartões amarelos: Dudu e Amaral (AME); Marcone (BAH)
Gols: Souza, aos 21'1T(0-1); Rodriguinho, aos 4'2T(1-10; Alessandro, aos 42'2T(2-1)

Compartilhar

Deixe seu comentário