Sou o maior crítico do meu trabalho, afirma Alex

Cozinheiro não ficou contente com seu desempenho durante a prova de reprodução de pratos

Para testar os mais diversos talentos dos participantes do MasterChef Profissionais, os cozinheiros passam pelas mais variadas provas. Uma delas é o desafio de reprodução, no qual eles provam um prato e tentam reproduzi-lo fielmente. Essa prova, no entanto, era a mais temida pelo eliminado desta terça-feira, 11, Alex Lee.

"Era o desafio que eu mais temia. Não queria pegar esse tipo de prova, mas eu sabia que uma hora iria chegar. Isso é uma coisa do jogo. Serve para medir o seu repertório, porque você usa os processos que você conhece. Saber exatamente o que tem no prato é praticamente impossível de acertar", afirmou em entrevista ao Portal da Band.

"Minha principal dificuldade foi fazer a tapioca porque eu coloquei água demais. Esse processo não está errado, mas ele leva um dia para o outro para decantar. E eu não tinha esse tempo para fazer a prova, tinha apenas 1h45. Chamei várias vezes os outros para pedir goma, mas uma coisa é chamar você da sua bancada e outra é você ir lá, interromper a concentração da pessoa e pedir a goma", contou.

Mesmo tendo conseguido entregar o cuscuz de farinha d'agua com peixe de Bragança e a tapioca brûlée com curd de tangerina, Alex não ficou contente com seu trabalho. "Eu sabia que tinha vários erros. Sou o maior crítico do meu trabalho. Antes das pessoas darem a crítica mais horrível, eu não deixo. Porque eu faço isso. Eu sou o primeiro a admitir. Eu não estava seguro, eu não estava confiante ali. Eu entreguei algo que não tinha a finesse que deveria ter. Não tenho para quem mentir", disse.

Apesar da curta passagem, o cozinheiro contou ter saído do programa "uma pessoa muito mais humilde". "No ciclo de amizades que eu estava, eu sempre era o melhor cozinheiro. Eu trabalhei nos Estados Unidos, eu tenho experiência. Eu era bastante arrogante com as outras pessoas. Então eu entrei num ambiente que são 14 pessoas excelentes e que um é mais experiente que o outro, um é mais f*da que o outro", explicou.

"Então foi bom para eu me sentir pequeno, para me sentir humilde. Minha maior preocupação era ser retratado como arrogante ou brigar com alguém. E eu consegui sair de uma forma digna, sem brigar com ninguém. Saí com uma família nova, como eu disse para a Ana Paula Padrão. Tenho 12 irmãos e irmãs e uma mãe nova", finalizou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário