domingo, 4 de outubro de 2015 - 10h00 / Atualizado em quarta-feira, 28 de outubro de 2015 - 01h08

Criança não tem muita dificuldade, diz empresário

Ademir Fratic afirmou que o público infantil aprende comer de tudo nas aulas de culinária

Crianças mostram talento na cozinha logo cedo Foto: Divulgação

| entretenimento@band.com.br

O MasterChef Júnior vai mostrar o talento das crianças na cozinha a partir do próximo dia 20 de outubro, quando estreia a versão sua infantil do maior reality show culinário do mundo na tela da Band.

Enquanto o programa não começa, o Portal da Band resolveu desvendar um pouco da realidade dos pequenos na cozinha.

Para Ademir Fratic, sócio-proprietário da Academia Gourmet, o público infantil tira de letra as aulas de culinária e acaba até superando algumas barreiras na alimentação.

"Criança não tem muita dificuldade. Na verdade, a maior dificuldade é a agenda, que tem futebol, natação, ballet, judô.... A criançada se virá bem. Quando tem aula com ingrediente saudável, algumas crianças têm um pouco de resistência, acham que não gostam, mas com elas preparando, acabam tendo uma tendência maior em experimentar. Elas derrubam esse preconceito de não gostar de uma coisa que ela nunca sequer experimentou", analisou Fratic.

No curso, as crianças passam por oito módulos, que são: pratos leves (tortas, saladas, soufles e quiibe), proteínas (carne, peixe, frango e ovo), mini refeições (café da manhã, lanche da tarde, jantarzinho e frutas), sobremesas (petit gateau, cheese cakes, crumble), comidinhas (biscoitos, bolinhos e antepastos), carboidratos (arroz, purês, pães, massas e pizza), doces de festa (bolos, paçoca, brigadeiro, bicho de pé), e salgados de festa (sushi, hambúrguer, kafta e pipoca).

Porém, para o empresário, o doce é a porta da entrada dos pequenos para o mundo da gastronomia: "Geralmente, a criança se interessa pelo doce, que é o mais fácil e gostoso. Em casa, elas ajudam enrolar o brigadeiro, decorar o cupcake".

Nas aulas, as crianças começam a fazer as coisas mais simples, como pão de mel, brownie, petit gateu, gelatina, sushi e sashimi, e a partir de oito anos começam até manusear facas.

"Nas receitas vai uma orientação, onde precisa de ajuda de um adulto para poder manusear os utensílios. É tudo explicadinho", contou Fratic.

Acima dos 13 anos, os adolescentes entram em um cursinho de formação, que engloba desde habilidades básicas ao aprendizado de cortes, carnes, panificação e cozinha internacional.