Famosos repudiam veto de Trump a islâmicos

Rihanna, Miley Cyrus e Demi Lovato se manifestam na web

Após se unirem na Marcha das Mulheres contra a posse de Donald Trump, estrelas fazem novo protesto na web.

Assinado pelo novo presidente dos Estados Unidos, o decreto que restringe a entrada de imigrantes de nações muçulmanas no país causou reboliço entre os estadunidenses.

Embora já tenha sido barrada pela Justiça Federal, a decisão de Trump tem dificultado a entrada de cidadãos islâmicos no país, mesmo os que têm visto válido. Taraneh Alidoosti, protagonista do filme indicado ao Oscar, O Apartamento, afirmou que não comparecerá ao evento como forma de protesto.

No Twitter, Rihanna foi uma das primeiras celebridades a falar a respeito do assunto: "Estou com nojo! As notícias são devastadoras. A América está sendo arruinada bem embaixo do nosso nariz. Que porco imoral você tem que ser para implementar tamanha m****!", escreveu.

Miley Cyrus tuitou diversos corações coloridos junto à uma imagem da Estátua da Liberdade que diz "Resista com os imigrantes!". 

Já Demi Lovato usou seu perfil pessoal do Instagram para se manifestar, publicando a foto de uma placa que diz "Sem os imigrantes, não haveria Estados Unidos". A cantora ainda usou a hashtag #LetThemIn (#DeixemOsFicar).
 

#letthemin

Uma foto publicada por Demi Lovato (@ddlovato) em Jan 29, 2017 às 6:36 PST

“Eu me sinto nauseada e realmente doente com a atual situação do nosso país”, declarou Chloë Grace Moretz. 

O próprio Twitter usou a plataforma para se mostrar contra a atitude de Trump: "Nós somos feitos por imigrantes de todas as religiões. Resistimos por e com eles, sempre!", tuitaram.

Leia mais: 
Trump diz que Madonna é repugnante
Shia LaBeouf cria plataforma de protesto contra Trump

Compartilhar