Rebaixamento é reflexo de disputas internas na Vai-Vai

Maior campeã do carnaval de São Paulo deixa a elite após 90 anos

"Agradecemos por todos nossos integrantes e convidados pelo lindo Carnaval apresentado na Avenida, com grandes chances de trazer para o Bexiga a décima sexta estrela" era o post oficial da Vai-Vai no Instagram após o desfile. O rebaixamento da escola mais vencedora da história de São Paulo, com 15 títulos, surpreendeu e promete acirrar uma disputa interna .

O atual presidente, Neguitão, saiu do sambódromo sem falar com ninguém. O presidente de honra, o histórico Thobias da Vai-Vai, nem desfilou - está brigado com a diretoria. Ele puxou o último samba da agremiação no ano passado - e amargou um décimo lugar, que já era um dos piores resultados desde o primeiro desfile em 1930. Nesta terça-feira, 5, a quadra permaneceu fechada após o primeiro rebaixamento, com poucas barracas â frente - até esperando uma possível 16.ª festa - e ninguém falando pela diretoria. Envergonhados, os diretores não atenderam telefonemas nem de pessoas da comunidade.

Representante do Resistência Vai-Vai, Luiz Cabral explica que há quatro anos um grupo luta por maior transparência. "É claro que o rebaixamento é muito triste e inesperado, mas com isso o movimento deve crescer ainda mais", diz o integrante da bateria - que teve todas as notas 10.

Ao se observar a apuração, os principais problemas no desfile sobre O Quilombo do Futuro, que incluiu a lembrança da morte de Marielle Franco, apareceram nos quesitos Comissão de Frente - 9 8, 9,8, 9,7 e 9,7 - e Alegoria - 9,9, 9,9, 9,8 e 9,8. Com a mudança nos critérios, estabelecendo notas só entre 9 e 10 e o descarte da mínima, a diferença entre as agremiações diminuiu. Assim, esse 1,1 ponto perdido é a diferença entre o último lugar e o vice da Dragões.

O único pronunciamento aconteceu no Instagram da escola do Bexiga. "Ainda estamos inconformados e estarrecidos com o desfecho do Carnaval 2019 para nossa agremiação. Levamos para avenida um desfile primoroso, apontado pela crítica como uma das melhores performances do Carnaval. Após sermos cotados como possíveis concorrentes ao título, amargar a última colocação ao final de uma apuração acirrada, é algo inaceitável para nossa escola", declarou.

"Afirmamos que tal resultado nunca fez parte do nosso planejamento, portanto, antes de qualquer conclusão superficial, optamos por analisar as justificativas e apurar todos os fatos. Em respeito à nossa comunidade muito em breve faremos um pronunciamento oficial", completou.

Só alegria

Nas ruas do Bexiga, o clima não era de tristeza. "A gente sabe ganhar e perder", disse a componente Suely Santos. "Carnaval é época de alegria, não tristeza. A Vai-Vai é isso e nada nos atingiu", completou Niva Pagliarini, com a camiseta da Velha Guarda. 

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário