Funcionário público terá estabilidade após 5 anos, diz economista sobre reforma administrativa

Luís Artur Nogueira explicou que a reforma administrativa não significa demitir professores, médicos e policiais

Em tempos de pandemia e crise política, muito se tem discutido as reformas que podem acontecer no país. E para explicar como funciona a reforma administrativa Luís Artur Nogueira, economista, foi o convidado do o Aqui na Band desta segunda-feira, 22.

Momento MasterChef Brasil: nova temporada estreia dia 14/07

“É importante deixar claro que quando a gente fala em reforma administrativa não é reduzir o número de médicos, professores e policiais. Não é isso. É reduzir o número de pessoas que ficam carimbando papel, não fazendo nada”, argumentou o economista.

Nogueira afirmou que existem muitos cargos públicos sendo ocupados, mas são desnecessários. Segundo ele, o enxugamento do Estado é “fundamental para esse processo de recuperação da economia brasileira”. Mas essa redução não acontece porque a lei não permite a demissão de funcionários.

Com a reforma administrativa entrando em vigor, esses funcionários só ganhariam essa estabilidade e não seriam demitidos após cinco, oito ou dez anos naquele cargo. Para Nogueira, essa é uma boa ideia que está sendo debatida.

Confira a entrevista completa no vídeo abaixo

Compartilhar

Ler a notícia completa

Deixe seu comentário