Empresária mantém empregos em 1.100 lojas da Magazine Luiza

Luiza Helena Trajano, que preside o conselho da rede de varejo, declarou ser contra as demissões neste momento: "O empresário precisa se esforçar para segurar os empregos por três meses"

No Aqui na Band desta terça-feira, 14, Luiza Helena Trajano, empresária e criadora do Magazine Luiza, se posicionou sobre as demissões que estão acontecendo durante a pandemia do novo coronavírus e a crise econômica que o Brasil poderá enfrentar. Luiza defende as medidas governamentais que foram tomadas para que pequenos e médios negócios, principalmente, sobrevivam neste momento. “Se as lojas abrirem hoje, teremos dificuldade para ter movimento, então precisa haver uma saída técnica como todo mundo está falando. E eu não estou dizendo que sou a favor do isolamento horizontal ou vertical”, disse a empresária.

Luiza reafirmou seu sentimento pelos pequenos e médios negócios e se mostrou preocupada com a crise,  já que muitas destas empresas poderão fechar por não ter renda. “Eu sou muito apaixonada pela pequena e média empresa, a primeira coisa que a gente fez junto com o IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) foi estar com o governo para fazer medidas que contribuíam para isso, porque se o governo não fizesse isso (as medidas) seria muito difícil. Eu tenho que dizer para vocês que as medidas foram muito boas e eu não vejo essa discussão das medidas, eu estou vendo uma discussão sobre quem está certo ou errado” criticou.

Devido ao receio das pessoas de saírem às ruas, se tornou evidente para a empresária que este não é o momento de entrar em discussões desnecessárias e, sim, de pensar em união, além de divulgar o que os empresários devem fazer. “É o momento que devemos divulgar o que o pequeno e o médio (negócios) precisam saber. Quais são as medidas, dando aula para isso. Eu acho mais importante. Nós criamos uma campanha para não demitir neste primeiro momento ” explicou ela, que complementou: "O empresário precisa se esforçar para segurar os empregos por três meses".

Compartilhar

Ler a notícia completa

Deixe seu comentário