Médicos retiram órgãos de Gugu Liberato e deve beneficiar 50 pessoas

Cirurgia para retirada de órgãos durou seis horas

A cirurgia para a retirada de órgãos do apresentador Gugu Liberato, que morreu aos 60 anos na última quinta-feira, 21, após sofrer um acidente doméstico em sua casa nos Estados Unidos, foi realizada na madrugada deste domingo, 24, e durou mais de seis horas. A família do apresentador perguntou aos médicos se seria possível doar algum órgão para paciente brasileiro, mas devido a distância e o tempo de conservação, afirmaram que o procedimento não seria possível.

A doação de órgãos era um desejo do apresentador e a família autorizou em um comunicado oficial na noite de quinta-feira, 21, após a confirmação de sua morte.

A instituição Our Legacy cuidou de todos os tramites referentes a retirada, conservação e intermediação com os pacientes necessitados. Cerca de 50 americanos devem ser beneficiados com a doação, de acordo com o hospital Orlando Health Medical Center, local em que Gugu Liberato ficou internado, no Estado da Flórida, Estados Unidos.

Após o procedimento de remoção, o corpo foi levado para o instituto responsável pelas necropsias e laudos americanos (o equivalente ao Instituto Médico Legal no Brasil). No local um médico deve o exame necessário nesta segunda-feira, 25. Após a avaliação o corpo será liberado para a retirada pela agência funerária.

Pelas leis do Estado da Flórida, o primogênito de Gugu, João Augusto Liberato, de 18 anos, é quem assina todos os papéis referentes as autorizações para os tramites necessários.

O velório do apresentador será na Assembleia Legislativa de São Paulo, na região do Ibirapuera, Zona Sul da capital, e terá um período aberto ao público. O sepultamento será no Cemitério do Morumbi, também na Zona Sul, no jazigo da família, ao lado do pai de Gugu.

Compartilhar

Ler a notícia completa

Deixe seu comentário