Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 29 de abril de 2011 - 00h52

Exclusivo: Brasileiro fará parte da segurança do casamento do príncipe William e Kate Middleton

O capixaba Márcio Pampolini é um dos guardas do milenar edifício
Pampolini com o uniforme oficial da Abadia de Westminster durante o inverno londrino / Foto: Arquivo Pessoal Pampolini com o uniforme oficial da Abadia de Westminster durante o inverno londrino Foto: Arquivo Pessoal

Os turistas brasileiros que vão a Londres e visitam a milenar Abadia de Westminster, que nesta sexta-feira, dia 29, será palco do casamento entre o príncipe William e Kate Middleton, não imaginam que ali, entre os prestigiados guardas - chamados de marshals -  que zelam por uma das mais icônicas construções da realeza britânica, trabalha um compatriota.

Com um inglês perfeito e o sorriso estampado no rosto, sem deixar de lado a autoridade exigida ao posto, o capixaba Márcio Pampolini, de 36 anos, diariamente cuida da abertura da igreja, dá informações turísticas e está atento aos inúmeros memoriais que o local abriga.

Descendente de italianos, Pampolini fez o caminho inverso aos seus antepassados em 1998, quando viajou para a Europa e foi morar em Londres. Um ano depois, com um certificado de língua inglesa em mãos, começou a trabalhar no departamento de marketing e vendas da igreja, onde ficou por 3 anos e meio.

Inquieto, Pampolini deixou Londres após este período, se aventurou por Dubai e trabalhou operando voos como atendente e comissário nos aviões da companhia aérea Emirates. Depois de viajar pelo mundo todo, o brasileiro decidiu voltar a Londres e saber mais sobre a cultura do Reino Unido, pela qual é apaixonado. "Resolvi por o  pé no chão novamente e aprender mais sobre história britânica", lembra ele. "Acabei sendo aceito em 2005 como um dos respeitados marshals da Abadia e, em 2008, me naturalizei britânico, preservando minhas nacionalidades prévias, claro."

"Todos os dias são diferentes na Abadia. Calor no verão e neve de quase um metro na entrada no inverno, além de dar de cara com Silvester Stalone, Elizabeth Taylor, Damon Hill, Tony Blair, Margareth Thatcher...", conta Márcio. "Até ajudar ajudar uma patinha, que chocou os ovinhos no jardim da igreja, e seus 10 patinhos a atravessarem a rua no meio do rush de Londres", diverte-se.

Nesta sexta-feira, o brasileiro participará do casamento real e será uma peça importante na segurança do evento. "Minha chegada pela manhã coincidirá com a da polícia - fui treinado por eles. Trabalharei junto com os oficiais, numa procura intensa de objetos estranhos, armas de fogo e até explosivos. Depois do sinal verde, outras pessoas autorizadas poderão entrar com segurança", diz ele sobre os procedimentos no início do "grande dia".

Durante o matrimônio, o marshal estará a alguns metros dos convidados do casal, da rainha Elizabeth II e das celebridades, e será responsável pela porta do "Poet's Corner" (Cantinho dos Poetas), que fica no lado direito da igreja. De seu posto, identificará as pessoas que entrarão e também cuidará de uma das rotas de fuga. "Em caso de emergência, tenho que direcionar os guarda-costas para que o alto escalão da família real saia com segurança até os carros de prontidão."

Pampolini afirma que o clima na Abadia está bastante agitado e os policiais, tensos, por causa dos republicanos dissidentes da Irlanda do Norte e das ameças terroristas que rondam a Europa no geral. "Como trabalho diretamente com eles durante as missas especiais, vejo o seu nervosismo e o profissionalismo. Nada pode falhar", relata. Uma sacola de areia usada como peso, deixada pela 'BBC', foi motivo de uma correria só!", diz.

Entre os momentos que presenciou durante os preparativos para o enlace, Márcio se impressionou profundamente com as músicas interpretadas pelo coro e a orquestra do evento. "Soavam "angelicais", explica. Além da trilha sonora, outra coisa chamou a atenção do marshal: a simplicidade e tranquilidade da família de Kate Middleton.

Por falar na noiva, Pampolini também comentou a aparência de Kate no último ensaio antes do casamento, realizado nesta quinta-feira, dia 28. "Estava elegantíssima, charmosa e naturalmente nervosa, como todas as noivas ficam numa ocasião dessas", diz, revelando que ela é como a maioria das mulheres, apesar da aparência impecável que sempre exibe.

A opinião do marshal sobre a futura princesa? "Uma mulher clássica, educada, elegante, linda e que servirá de exemplo...", elogia." Acho que precisamos de mais 'Kates' também no Brasil', completa.