band.com.br

Tamanho de fonte
Atualizado em domingo, 24 de julho de 2011 - 09h39

Taty Princesa: a psicóloga que virou funkeira

Cantora conta detalhes da carreira
Taty Princesa, a nova estrela do funk nacional / Foto: Divulgação/Taty Princesa Taty Princesa, a nova estrela do funk nacional Foto: Divulgação/Taty Princesa

A história de Tatiana Gomes, 28, hoje conhecida como Taty Princesa, é, no mínimo, curiosa. Especializada em terapia de família, com formação pela UFRJ, Tatiana foi obrigada a utilizar sua expertise na área para superar uma situação que ela mesma provocou, há cinco anos: trocar a estabilidade da profissão pelo mundo do funk.

“Tudo aconteceu em uma boate da zona Sul do Rio. Falei em tom de brincadeira que iria cantar funk e acabei sendo incentivada por amigos produtores. Foi aí que gravei a música “Essa Garota”, em parceria com o Plebeu”, conta ela, completando que, em um primeiro momento, causou espanto na família. “Sempre tive excelentes notas na faculdade e era uma pessoa dedicada na profissão. Mas, aos poucos, eles [familiares] perceberam que minha paixão era pelo palco.”

Início de carreira
Taty conta ao Portal band.com.br que, assim como toda profissão, o começo não foi um mar de rosas. As desconfianças chegaram antes dos elogios, mas o caminho da cantora já estava traçado. O sucesso era uma certeza. “Costumo dizer que, apesar da inexperiência no meio artístico, tivemos sorte. Algumas pessoas chegaram criticaram o Plebeu [parceiro de palco], dizendo que ele não deveria cantar com uma ‘patricinha’, que não tinha nada a ver com o funk. Mas o fato é que a música se espalhou rapidamente e logo começaram os convites para shows.”



Princesa sem Plebeu
As mesmas críticas, antes descartadas por Taty e Plebeu, começaram a soar com mais intensidade anos mais tarde. A dupla já não falava mais a mesma língua, e, antes de arranhar a amizade, os artistas decidiram encerrar o trabalho e se dedicarem às carreiras solo.

“Chegou a um ponto que alguém sempre precisava ceder para o projeto continuar. E essa situação envolvia tudo, da escolha do repertório aos bailarinos. Os interesses eram outros”, lembra ela, ciente, porém, que a “Princesa do Funk”, como é conhecida nacionalmente, não poderia tirar o pé do acelerador. “Estou trabalhado demais, graças a Deus. Acabei de chegar de Salvador, sem contar as passagens por Rondônia, Roraima e Amapá.”

Novo hit



“Fazia um tempo que eu queria fazer uma musica que fosse bem sensual, mas que não fosse vulgar. Queria uma letra que falasse de uma mulher decidida, que sabe o que quer. Foi então que chamei o MC Jeffinho, de Belo Horizonte, para me ajudar. Durante a produção ele deu a ideia de chamar a canção de ‘Show Particular’, e eu achei o máximo”, explica a funkeira, feliz com a repercussão da música, uma das mais pedidas nas rádios brasileiras.

Polêmica com vídeo pornô
Em meio a tantas notícias, a última semana foi um tanto quanto complicada para a “Princesa do Funk”. O perfil da cantora no Twitter (@tatyprincesa) foi infestado por mensagens preocupadas de fãs, que tiveram a acesso a um suposto vídeo de striptease da funkeira. Não demorou muito para o assunto se espalhar pela mídia, o que gerou muita dor de cabeça para Taty, como ela mesma relata:

“No começo pensei que fosse uma brincadeira de mau gosto, até que uma pessoa enviou o link do tal vídeo. Era um site pornô que havia postado a foto da minha capa da Playboy (outubro de 2009) junto com fotos de uma menina loira, com os cabelos parecidos com o meu. Minha preocupação foi com meu filho adolescente e com meus fãs. De qualquer forma, já acionei meu advogado e ele está cuidando do caso. O vídeo deve ser retirado e os responsáveis punidos!”

Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias de Entretenimento do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros