Pablo teve ligeira vantagem na trajetória final, diz Ana Paula Padrão

Apresentadora ressaltou a amizade entre os competidores da 2ª temporada do MasterChef Profissionais

Ana Paula Padrão acompanha de perto a evolução de todo candidato que entra na cozinha do MasterChef. A apresentadora acredita que a trajetória de Pablo Oazen no talent show culinário pode ter feito a diferença para que ele conquistasse o título da segunda temporada com profissionais.

“O Pablo teve uma ligeira vantagem na trajetória final. A gente percebe que as finais do MasterChef são muito favoráveis a quem se recupera no meio da competição, está um pouco desacreditado no início, passa por uma fase difícil, e do meio para o final da competição consegue se reerguer porque pega uma onda favorável, que é uma onda de autoestima, onda de calor, de coisa boa, e consegue chegar à final, isso faz muita diferença na competição”, afirmou em entrevista ao Portal da Band.

“Além de talento para culinário, tem muito a ver com a maneira que se joga, com a estratégia de jogo, tudo isso beneficiou o Pablo, que começou muito desacreditado, mas de um determinado momento para frente ele foi ganhando velocidade. Ele era favorito, assim como o Francisco no começo, mas a trajetória dele foi mais benéfica da metade para o final da competição”, completou.

A atual temporada do programa ficou marcada por grandes receitas, que emocionaram jurados e público. Para Ana Paula Padrão, a amizade foi o ponto chave desta edição.

“É incrível, eles todos foram amigos do começo ao fim da competição, eles são profissionais muito maduros, entendem o que é cozinhar, todos os sacríficos que a profissão exige, de respeitar um outro chef de cozinha, respeitar outro profissional. De fato, não houve grandes polêmicas, o que é muito bom para o programa, conseguimos mostrar que o talento para a culinária é o mais importante. Se você é muito talentoso e consegue dominar o jogo, traçar uma estratégia que seja benéfica, você tem muita chance de chegar à final”, analisou.

A apresentadora ainda exaltou a pluralidade dos participantes. “Essa temporada mostrou talentos do Brasil inteiro, fora do eixo Rio-São Paulo, que tiveram coragem de se aventurar na competição. Além dos dois grandes finalistas, os outros 14 competidores voltaram para as suas casas com um repertório muito sólido de exposição na televisão, isso faz com que toda equipe que trabalhe com eles sejam beneficiadas e que todos os outros talentos emergentes dessas regiões também, isso é muito importante para o MasterChef e para a culinária do Brasil”, argumentou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário