Nada é tranquilo no MasterChef, avalia Pablo Oazen

Cozinheiro mineiro afirmou que recebeu um presente de Francisco com a escolha do cardamomo negro

Para fugir da eliminação, os participantes do MasterChef Profissionais tinham toda a liberdade para preparar um prato original. Porém, eles precisavam usar um tempero incomum que foi escolhido pelos integrantes do time amarelo, formado por Clécio Campos, Francisco Pinheiro e Irina Cordeiro, que ganharam o primeiro desafio.

E será que essa aparente simplicidade tornou a prova tranquila para os cozinheiros? Pablo Oazen, que conquistou o paladar dos jurados com a receita de arroz doce caccio e pepe com crumble de cardamomo negro, garante que a tranquilidade passou longe.

“Nada é tranquilo no MasterChef, sempre ficamos preocupados. Tinha uma especiaria muito amarga entre as opções, o que já me fez lembrar do melão de São Caetano, que foi uma prova que fui muito mal, então sempre tenho esse receio”, afirmou em entrevista ao Portal da Band.

Francisco foi o responsável por designar o tempero que seria utilizado por Pablo e elegeu o cardamomo negro. “Acho que ele me deu um presente, foi bom comigo. Estava querendo o cumaru, que é conhecido e mais fácil, mas aprovei a escolha dele”, argumentou.

“Quando a Paola falou que esse cardamomo era mais suave que o outro não fiquei tão preocupado porque usamos muito em drinks no meu bar”, completou.

Pablo aproveitou para revelar como surgiu a ideia do seu prato. “Fui no arroz doce porque eu já tive no restaurante e não vendia muito. O nome, arroz doce “caccio e pepe”, é uma brincadeira, que imita o risoto e tem uma pegada meio italiana com queijo de cabra, é diferente”, explicou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário