Policial morta em favela será enterrada

Alda Rafael Castilho, de 28 anos, é o oitavo PM morto em serviço em favelas desde o início da pacificação

Será enterrada nesta segunda-feira, a policial baleada após ataque de bandidos à sede da Unidade de Polícia Pacificadora do Parque Proletário, que ainda deixou feridos outro PM e um casal que passava de carro, na tarde de ontem, pela Vila Cruzeiro, na zona norte.

Criminosos armados efetuaram disparos contra os agentes na Estrada José Rucas. Alda Rafael Castilho e o colega Marcelo Giliard foram atingidos e socorridos para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

Alda morreu ao chegar ao local e será enterrada, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, às 14h30. Marcelo foi transferido para o Hospital da Polícia Militar e segue em observação.

A polícia realizou buscas pela região para prender os criminosos. O patrulhamento na comunidade foi reforçado.

Alda Rafael Castilho, de 28 anos, é o oitavo PM morto em serviço em favelas desde o início da pacificação.

 

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário