O tempo foi o principal problema, lamenta Vitor B

Cozinheiro brasiliense diz que fez o seu melhor e comemora convite para estágio com Paola Carosella

Na reta final, o MasterChef está tentando tirar o máximo de cada competidor. Para escapar da eliminação, os cozinheiros tiveram que reproduzir a famosa receita de robalo no vapor com molho de champanhe e pastel de caviar, do renomado chef Emmanuel Bassoleil. Em uma disputa apertada, Vitor Bourguignon deixou a cozinha mais famosa do país.

Depois de cometer erros no desafio da Caixa Misteriosa, o brasiliense levou uma desvantagem para a segunda prova e teve 10 minutos a menos que os rivais para apresentar o seu prato. Na opinião do músico, isso acabou fazendo a diferença para o resultado final.

“O tempo foi o principal problema. Os processos eu já tinha em mente, fiz da maneira que o chef orientou. Estava bastante confiante porque eu já tinha experimentado esse prato no restaurante do Emmanuel, tinha gostado bastante, ido atrás, procurado a receita, sabia como era o passo a passo. A única coisa que me desestabilizou desde o início foi a questão de ter 10 minutos a menos, o que acabou fazendo a diferença negativamente. Não deu tempo de apurar direito o molho, fazer a correção de sal e pimenta que precisava, pois eu tinha que empratar e entregar tudo”, afirmou em entrevista ao Portal da Band.

A decisão apertada fez com que Vitor encarasse melhor a sua eliminação. “Você saindo fazendo o seu melhor é muito mais positivo do que você sair não dando o que você pode dar, fui elogiado da mesma maneira que todos os outros foram, acabou sendo no detalhe, é mais gostoso perder assim, nunca é legal perder, mas na medida do possível, você perder sendo elogiado e por pouca diferença dos rivais é mais gratificante”, analisou.

A trajetória do empresário no talent show foi movimentada, ele chegou a ser eliminado, mas ganhou uma nova chance na repescagem. “O MasterChef é uma montanha-russa, não só comigo, mas com todo mundo que participa dele, é uma montanha-russa de emoções, de sentimentos, de situações, e comigo particularmente aconteceram muitas coisas extremas de felicidade e de angústia”, relatou.

Vitor também elegeu o seu momento mais marcante: “Foi no dia que cortei o dedo, tinha certeza que seria eliminado, e consegui voltar, cozinhar sozinho com todo mundo me apoiando, e tendo feito, na minha opinião, o melhor prato que eu fiz na competição, que foi o pato no tucupi com nhoque de banana”.

Após sua passagem pelo programa, ele vai continuar na gastronomia ainda mais após receber um convite para estagiar com Paola Carosella. “Não existe outra possibilidade que não seja estagiar com ela, é um convite que fico extremamente honrado de ter recebido, lisonjeado e pretendo honrá-lo dando o meu melhor também na cozinha dela”, comemorou.

Por fim, o cozinheiro revelou quem ele deseja que vença a atração. “Eu estou torcendo pela Michele, acredito que ela é uma pessoa muito especial, que tem um coração muito bom, acredito que ela tenha chances, está evoluindo, mas, para mim, o favorito ainda é o Valter”, argumentou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário