Ex-agente de Alanis é condenado à prisão por roubo

Jonathan Schwartz levou mais de R$20,6 milhões da cantora

O ex-agente de Alanis Morissette, Jonathan Schwartz, foi condenado à prisão por sonegar impostos e roubar mais de US$ 7 milhões (equivalente a R$ 20,6 milhões) da cantora e outros clientes.

Além de passar seis anos atrás das grades, o homem de 47 anos terá de cumprir três anos de condicional, reabilitação, testes regulares de drogas e acompanhamento psicológico.

Segundo o The Hollywood Reporter, a artista testemunhou contra ele e pediu que fosse enviada uma sentença que "deixasse o recado claro". A compositora o processou em 2016 e chegou a um acordo com Jonathan, que se comprometeu a devolver o dinheiro roubado. O agente, que também já trabalhou com Beyoncé e Mariah Carey, também está sendo processado pela empresa que o representava.

Schwartz confessou que desviou dinheiro da estrela durante cinco anos para sustentar seu vício em apostas. "Inicialmente, pedi um pouco emprestado aos meus clientes, na esperança de que lhes pagaria de volta se ganhasse a aposta daquela noite. Acabou virando uma bola de neve, porque continuei a perder e a roubar. Dizia a mim mesmo que só precisava ter sorte e então pagaria tudo", afirma o empresário.

"Escrevo esta carta para que qualquer pessoa possa aprender com meus erros e nunca se encontrar na situação que estou agora. Sou um criminoso condenado, que assumiu plenamente a responsabilidade e se declarou culpado de acusações federais relacionadas ao desfalque de mais de US$ 7 milhões que dei nos meus clientes e parceiros de negócios durante um período de seis anos sem pagar impostos", finalizou o empresário, que admitiu ter roubado US$ 2 milhões (mais de R$ 6,3 milhões) de outros clientes. Leia a nota oficial completa aqui (texto original em inglês).

Você viu? 
Ladrões invadem casa de Alanis Morissette
Alanis Morissette não estava em casa na hora do roubo

Compartilhar

Deixe seu comentário