Eu rezei para não ser gay, revela Katy Perry

Cantora fez discurso sincero em cerimônia nos Estados Unidos

Katy Perry aumentou sua coleção de prêmios no último fim de semana ao ser homenageada pela The Human Rights Campaign (Campanha dos Direitos Humanos), maior grupo LGBTQ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e queers) dos Estados Unidos.

Na cerimônia, a cantora ganhou o prêmio de Igualdade Nacional. Durante seu discurso emocionante, a artista revelou que, na adolescência, rezava para não ser gay. Criada de forma rígida pelos seus pais, que são pastores evangélicos, a diva sempre questionou os tabus sobre sexualidade.

"Eu sabia que era curiosa e que sexualidade não é tão preta e branca como esse vestido", contou a estrela. "Minhas palavras foram 'mamãe, papai, Deus e Diabo'. A palavra 'homossexualidade' era sinônimo de 'abominação'. Então eu rezei para não ser gay".

Em 2008, a compositora lançou o hit de sucesso I Kissed a Girl (Eu Beijei Uma Garota). "Quando aquela canção foi ao ar, eu iniciei um diálogo com várias outras pessoas que são curiosas o suficiente para cantar junto comigo", afirmou Katy. "Eu conto minhas verdades e desenho as minhas fantasias nas músicas. Por exemplo, 'I kissed a girl and I liked it' (eu beijei uma garota e gostei)... Que a verdade seja dita: Eu fiz bem mais que isso".

A cantora falou sobre como o single a aproximou da comunidade LGBTQ: "No meio disso tudo, em uma mistura de acontecimentos, eu encontrei o meu dom. O meu dom me apresentou para pessoas fora da minha bolha, e minha bolha explodiu. [...] Eles não eram nada daquilo que eu fui ensinada a temer - eram os mais livres, fortes, educados e inclusivos que já conheci".

Veja o discurso na íntegra da artista na premiação (áudio original em inglês):


Leia mais: 
Katy Perry faz crítica social em novo clipe; veja
Katy diz que ninguém é vítima ou vilão após término

Compartilhar

Deixe seu comentário