Padre pede orações para que príncipe George seja gay

Pedido gerou polêmica nos setores religiosos do Reino Unido

Um sacerdote escocês causou polêmica nesta sexta-feira, dia 1º, ao pedir "orações" para que o príncipe George, de 4 anos, filho do casal real Kate e William, seja homossexual.
   
O pedido de Kelvin Holdsworth, que, além de ser reitor da Catedral de Glasgow, é gay e ativista dos direitos homossexuais, foi feita em seu blog. "Rezar, na privacidade de seus corações (ou, em público, caso se atrevam), para que o Senhor abençoe o príncipe George com o amor, quando crescer, de um bom jovem cavalheiro", escreveu.
   
Ainda segundo a publicação, o padre afirma que um casamento real gay "solucionaria as coisas de maneira incrivelmente fácil".
   
A Igreja Episcopal, um ramo da Igreja Anglicana do Reino Unido, votou em junho pelo reconhecimento de casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Desde então, são feitas diversas cerimônias com casais homossexuais.
   
Mas a proposta de Holdsworth não foi bem aceita pelas entidades religiosas britânicas, tanto que Gavin Ashenden, antigo capelão da rainha Elizabeth II, afirmou que o pedido foi "desagradável e desestabilizador, equivale a uma maldição".

Deixe seu comentário