Funcionários de House of Cards acusam Spacey de assédio

Segundo denúncia, o ator criava um ambiente tóxico na série, com um comportamento predatório

Oito pessoas da equipe da série House of Cards acusaram seu protagonista e produtor, o ator Kevin Spacey, de assédio sexual, aumentando a lista de denúncias contra um dos maiores astros de Hollywood na atualidade.

Em reportagem da CNN, oito funcionários da atração do Netflix, em condição de anonimato, relataram que Spacey criou um ambiente "tóxico" no ambiente das gravações, com um comportamento "predatório" e recorrentes casos de assédio.

Segundo essas pessoas, o ator tinha o hábito de apalpar e fazer comentários vulgares, geralmente contra homens jovens. Um ex-assistente de produção ainda diz ter sido agredido sexualmente pelo astro.

Apenas nesta semana, Spacey já foi acusado de assédio por dois atores, um barman e um cineasta, sendo que a primeira denúncia partiu de Anthony Rapp, que contou que o vencedor do Oscar tentara seduzi-lo em 1986, quando ele tinha 14 anos.

O astro disse não se lembrar do episódio, mas pediu desculpas por ter tido um "comportamento bêbado e profundamente inapropriado". As acusações fizeram o Netflix suspender as gravações da sexta temporada de House of Cards, que seria a última.

Além disso, a representante de Spacey abandonou a função, e a agência CAA, que cuidava da carreira do ator nos últimos oito anos, rompeu contrato com ele. O astro também é alvo de uma investigação da Polícia Metropolitana de Londres, a Scotland Yard, por agressão sexual contra um ator britânico hoje com 32 anos, cujo nome não foi revelado.

O episódio teria ocorrido quando a suposta vítima, então com 23, foi à casa de Spacey na capital do Reino Unido e sofreu uma tentativa de abuso após os dois fumarem maconha.

Compartilhar

Deixe seu comentário