Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 11 de agosto de 2017 - 10h24

Mãe de Swift diz agressão estilhaçou confiança

Andrea Swift faz parte da equipe de empresários da filha
Desenho de Taylor Swift e seus advogados no tribunal federal de Denver, durante julgamento de agressão sexual / Jeff Kandyba/Reuters Desenho de Taylor Swift e seus advogados no tribunal federal de Denver, durante julgamento de agressão sexual Jeff Kandyba/Reuters

Independentemente de Taylor Swift ganhar ou perder a batalha judicial decorrente da alegação de que foi apalpada por um radialista de Denver, o incidente já reduziu a confiança da cantora no público e a tornou menos aberta a seus fãs, disse a mãe da artista em depoimento durante o julgamento da ação.

Andrea Swift, que faz parte da equipe de empresários da filha, depôs na quarta-feira no julgamento que está colocando a artista vencedora do Grammy contra o homem que ela acusa de agressão sexual, o radialista David Mueller.

O júri do Tribunal Distrital dos EUA está avaliando a acusação de Taylor Swift de que Mueller apertou suas nádegas durante uma recepção a fãs antes de um show em 2013 e a alegação do radialista de que ele foi falsamente acusado e consequentemente demitido de seu trabalho.

"Isso absolutamente estilhaçou nossa confiança", disse Andrea Swift, de 59 anos, sobre o suposto incidente, acrescentando que desde então eventos de encontros com fãs foram reduzidos e que detectores de metal foram colocados em todos os eventos em que sua filha interage com o público.

De acordo com a artista de 27 anos, Mueller colocou a mão por baixo de seu vestido enquanto os dois posavam para fotos, ao lado da namorada de Mueller.

A mãe da cantora foi chamada pelo advogado de Mueller, Gabriel McFarland, para testemunhar, no dia seguinte, mas seu depoimento foi tudo menos favorável para o ex-radialista da estação de rádio KYGO-FM.

A mãe de Taylor disse que ela "queria vomitar" quando sua filha disse: "Mãe, um cara acabou de apertar minha bunda no encontro com fãs".

Perguntada se buscou testemunhas para verificar a acusação, Andrea disse que não havia nenhum motivo para duvidar da palavra de sua filha.

"Ele agrediu sexualmente minha filha, bem ali, aquele cara", disse Andrea Swift, apontando para Mueller. "Eu ouvi da boca da minha filha. Eu sei que aconteceu".

Leia também:
DJ acusado de abusar de Taylor Swift nega irritação por não ter passe VIP em show
Advogados apresentam versões em julgamento de ação da cantora Taylor Swift