Vai ser desafiador esse isolamento, afirma Ana

Apesar de já ter morado fora do Brasil, apresentadora acredita que a experiência do reality será bem difícil

Quem não conhece a Ana Tapajós, mal imagina que ela já morou em barco e à beira do rio na Amazônia, que já pedalou pela Europa, escalou montanha e morou em container na neve. No entanto, apesar de ter tido as mais diversas experiências extremas, a apresentadora e esportista acredita que algumas situações testarão seu limite no Exathlon Brasil.

"Em questão de perrengue, eu sou muito tranquila. Estou acostumada a adversidades e levo bem. Eu amo acampar, por exemplo. O que eu acho que pode dificultar para mim é alguma dor física ou sol muito extremo. Ou minha imunidade abaixar", afirmou ao Portal da Band.

Acostumada a viajar, a falta de contato não será um problema para Ana. "Eu sou bem desapegada, em relação à família. Eu amo meus pais, a gente se dá super bem, mas eu sempre viajei e morei fora. Acho que o mais difícil será essa coisa de estar isolado, com um monte de gente que você mal conhece em situações extremas. Então, o humor vai variar muito. Tem gente que fica de mau humor quando come pouco. Vai ser desafiador esse isolamento", disse.

Em suas experiências pelo mundo, a apresentadora já passou por diversos perrengues. "Gravei um programa em que subi a montanha mais alta da Europa Oriental, que é o Elbrus, na Rússia. A gente teve de ficar sete dias morando em um container. Praticamente nenhum banho, só se limpando com lenços umedecidos. Fazíamos caminhadas diárias de mais de mil metros, subindo a mais de cinco mil metros de atitude, ar rarefeito. Foi bem difícil", relembrou.

"Por isso eu acho que o Exathlon a minha cara. Sempre gostei muito de trilha e montanhismo, que são esportes de superação e controle da mente. Seu corpo pode estar muito cansado, mas você sabe que pode mais se controlar a sua mente. E acredito que o reality show vai ser bem isso, com um contato com a natureza que eu amo. Estaremos fora da nossa zona de conforto, tentando nos superar, trabalhando nossas mentes e emocional. Tem muito a ver com os esportes que eu pratico", completou.

Questionada sobre seus pontos fortes no programa, Ana afirmou que é muito competitiva geralmente. "Eu trabalho muito bem sob pressão e acho que isso pode me ajudar. O meu ponto forte será meu próprio controle da minha mente. Já um ponto franco será minha forma física, porque eu estou um pouco despreparada. Todos os outros são grandes atletas que treinam muito e estão treinando", disse.

A apresentadora garantiu que ainda não sabe o que fará com o prêmio, caso vença o reality mais difícil da televisão. "Eu amo viajar, então vou acabar viajando com o dinheiro. Mas não estou pensando nisso por enquanto não. Acredito muito que não podemos fazer as coisas com o foco na recompensa. Estou pensando mais na experiência, no meu desenvolvimento e na minha relação com o time dos Heróis. Se eu ganhar, maravilhoso. Se não, vai ter valido a pena também", finalizou.

Conheça os pontos fortes e fracos da equipe Heróis

herois

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário