No Rio, foliões encerram o Carnaval com o Monobloco sem registro de violência

Como acontece há 18 anos, a festa foi embalada por hits da música popular brasileira

O Carnaval no Rio de Janeiro foi encerrado na manhã deste domingo, 18, com o cortejo do Monobloco, no Aterro do Flamengo, zona central da cidade, em clima de segurança. Como acontece há 18 anos, a festa foi embalada desde as 9h por hits da música popular brasileira, como de Tim Maia, Lulu Santos e Jorge Ben Jor. Consagrado por incorporar ritmos e estilos musicais à batida do samba, o bloco é liderado pelos integrantes da banda Pedro Luís e a Parede. 

Neste terceiro dia desde que o governo federal anunciou a intervenção federal na Segurança do Estado do Rio, a equipe de reportagem não encontrou militares nas ruas, mas constatou a presença ostensiva da PM carioca nos arredores. No sábado de manhã, 17, enquanto o presidente Michel Temer (MDB) se reunia com o governador Luiz Fernando Pezão (MDB), alguns tanques foram posicionados em frente ao Monumento aos Pracinhas, na região por onde passa o Monobloco. Mas, neste domingo, não estavam mais no local. 

Apesar da concentração de centenas de pessoas para seguir o bloco, o clima é de segurança na festa. Os militares que costumam permanecer no entorno do monumento, apenas assistiram a passagem dos foliões, sem nenhuma movimentação extraordinária.

Violência 
Em todo fim de semana, foram registrados dois casos de violência de mais destaque na região metropolitana do Rio. Em São João do Meriti, na baixada fluminense, bandidos explodiram uma agência bancária. No bairro da Tijuca, na zona norte da capital, dois bandidos trocaram tiros. Quando a Polícia Militar chegou ao local, um deles estava morto e o outro, ferido. Os nomes não foram divulgados.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário